Sejam todos bem-vindos ao Conhecimento Provisório!


 
InícioInício  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Sal fraco   Ter Ago 23, 2011 11:52 am

Carlos, no site do subtlee eles sugerem adicionar Sal de Epson (sulfato de magnésio) à razão de uma colher de chá por litro de água, para tentar capturar o eventual ormus residual que um sal fraco tenha.

Acha que adianta?

E mais: tem ormus no sal de epson? Muita gente o cita como excelente para a saúde, ele tem magnésio, não pode ser exposto a luz... onde há fumaça, há fogo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Paulo Silva




MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Ter Ago 23, 2011 12:09 pm

Boa tarde! Para todos. Caro amigo Carlos eu fui procurar o que signfica O “Efeito de Meissener”, e olha só o que encontrei em um outro blog,a sua explicação do efeito Meissener,que legal,muito bom. Se eu quiser me aprofundar nos estudos para entender mais sobre o funcionamento do Ormus vou ter que estudar fisica quântica,estou certo? Pelo menos entender mais sobre a física quântica. Vou ler o que vc escreveu neste blog e depois imprimir. Depois te falo se eu entendi alguma coisa ou não.
Muita paz e luz.

[ " Efeito Meissener " deriva da natureza quântica da super condução. Como um super condutor é um estado quântico macroscópico a sua função de onda deve manter-se imperturbada no espaço finito do seu interior. Ou seja, a mudança mecânica de fase quântica em redor do supercondutor tem de ser uma integral múltipla de 2p. Esta restrição, quando aplicada à inércia da rotação orbital angular, é que especifica a orbita dos electrões permitida pelo “Modelo de Bohr” de que já falámos acima. Explicando este aspecto por palavras mais simples diríamos que o Efeito de Meissener” é a consequência da quantização do fluxo. ]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Ter Ago 23, 2011 1:37 pm

O efeito de Meissener existe só quando um corpo se encontra num estado supercondutivo e é caracterizado pela expulsão de todos os campos magnéticos do interior do corpo que superconduz a energia passando a existir no seu interior uma onda quantica que ao entrar em ressonancia com outro corpo nas mesmas condiçoes de vibração faz com que passe a haver uma situação de comunicação entre ambos sem que haja qualquer contacto físico podendo mesmo os corpos em ressonancia encontrar-se a anos luz de distancia.

O que acima expliquei dá-lhe a resposta acerca da razão porque por vezes quem toma Ormus encontra variações substanciais na sua pesagem quando feita vezes sucessivas. Isto acontece porque quando há um Campo de Meissener este faz com que haja um estado de levitação em relação ao campo magnético devido ao facto conhecido de o Campo de Meissener repelir todos os campos magnéticos. O estado de levitação é tanto maior quanto a quantidade de matéria em estado de supercondução. Um cabo de um supercondutor onde exista uma votagem àvolta domilhão de voltes levita no espaço a uma altura onde se estabeleça um equilibrio entre o peso do cabo e a repulsão originada no Campo de Meissener. O Ormus, quando carregado devidamente, está em estado de supercondução.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo Silva




MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Qui Ago 25, 2011 3:39 pm

É por isso que os manipuladores do planeta não querem que seja repassado o conhecimento sobre Ormus para as pessoas. E com ORMUS alcançar um nível de consciência mais elevado que o atual.
O texto esta mau traduzido mais da para entender. Está substância é maravilhosa.

" Uma das questões principais em nossa mente foi a do 'iniciação que David falou, envolvendo uma empresa individual com o ródio monoatómico. Ele mencionou que este indivíduo tinha feito um dia 9 rápido, completo com colonics, e tomou 500 mg de ródio monoatómico por 30 dias após o jejum, em seguida, saia tomá-lo inteiramente. Este foi um procedimento que supostamente haviam sido recolhidos a partir de alguns textos antigos de alquimia, eu acredito que eles de nacionalidade egípcia. Ele relatou que, naquela época apenas alguns meses se passaram e que o indivíduo estava experimentando algumas coisas bastante surpreendentes, inclusive um agudo senso de telepatia, unidade com todas as coisas e as interações com maior seres dimensionais que tinha vindo para ensinar-lhe certos conhecimentos. Também está sendo relatado neste momento é que este indivíduo tem tido dificuldade em ser em torno de áreas de intensas energias psíquicas, como cidades, etc, e tornou-se um pouco retirado da interação com outros seres humanos. Sentimos que este procedimento David falou tinha grande potencial, mas intuiu que não havia muito mais coisas que precisavam ser compreendidos.

Muiat paz e luz.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Sal de epson   Qui Ago 25, 2011 5:30 pm

Prezado Carlos, comente sobre o sal de epson como aditivo de sal fraco.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Sex Ago 26, 2011 3:01 am

Peço desculpa ao amigo Robson por não ter respondido de imediato, mas na altura eu esqueci-me e depois quando tentei entrar de novo não conseguia aceder à página onde se postam as respostas. Não faço ideia de qual seja o problema mas já não é a primeira vez que isso me acontece. Coisas do sistema...

Quanto aos Epslon Salts, nunca testei se contem Ormus ou não mas sei que se trata de um alcalino e portanto quem o usa deve estar a utilizar esses sais digestivos em substituição da soda caustica. Mas é bem provavel que contenha mesmo Ormus. Como já aqui disse anteiormente , há Ormus em práticamente tudo e tem mesmo que haver porque o Ormus é o material de construção deste universo. Se quiser experimentar extrair ormus do sais epslon dilua uma boa porção em muito pouca água e depois faça a precipitação inversa fazendo descer o PH misturando ácido na água até o PH chegar a 7,5. Nessa altura deve precipitar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Ormus   Sab Ago 27, 2011 10:09 am

Prezado Carlos, li sua resposta ao colega Paulo, e fiquei com a seguinte questão. O ormus marinho tem todos os mono/diatômicos elementos.

Porém, por exemplo, se a pessoa precisar de um ormus específico, que seja o paládio. Existiria uma fonte específica em que o paládio monoatômico seja mais abundante do que os outros? Ou é especificamente a faixa de ph trabalhada que vai fazer o ormus do paládio ser mais abundante?

Não sei se me fiz entender. Lembro que o amigo citou que a aloe vera (vulga babosa) é rica em ródio, e daí tive essa dúvida. Teria a aloe vera só ródio, ou o ródio é o mais abundante?

Tenham uma ótima semana!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Complementando   Sab Ago 27, 2011 10:14 am

Complementando:
O uso (ou abuso) de um elemento monoatômico específico pode causar algum mal à saúde? O confrade Carlos fez um referência ao cobre há algum tempo atrás, que se perdeu com meus e-mails antigos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Sab Ago 27, 2011 2:04 pm

O uso de Ormus pode originar alguns problemas aos quais é preciso ter atenção. Se quem o toma sofre de hipertensão deverá iniciar a toma com uma dose muito baixa porque no início o Ormus tem o efeito de estimular o batimento cardiaco e isso faz com que a tensão arterial seja um pouco mais elevada durante as primeiras duas semanas, enquanto dura a desitoxicação celular. Também em consequencia da desitoxicação celular o figado e sobretudo os rins, são forçados a trabalho esforçado e essa situação pode provocar um esforço maior nesses orgãos. No caso do figado só ficamos com dor de cabeça mas os rins, se estiverem em má condição, podem entrar em colapso devido ao excesso de toxinas que tem de filtrar e descarregar na urina.

Para além do método de começar com o metal pretendido não há por agora outro processo simples de separar os elementos monoatomicos que se encontram na natureza. O melhor que se consegue é trabalhar com os pesos atomicos e recolher grupos de elementos de acordo com a ordem em que se precipitam. Se olharem a Tabela Periodica vão descobrir que os elementos que também existem no estado mono / diatomico estão agrupados em três famílias que se encontram separadas por uns quantos outros elementos. Isso significa que os de peso mais leve se precipitam depois dos mais pesados. Portanto, a partir do momento em que se parou de adicionar ácido ao precipitado este está algo entre PH 3 e 4. Em seguida começamos a fazer o liquido subir até PH7. se fizermos a adição de soda caustica em pequenas quantidades poderemos ver que a precipitação se inicia de imediato e que se vai tornando mais forte a cada meio grau de PH. Se pararmos a adição quando o liquido está a PH 4 e retirarmos o precipitado teremos os elementos mais pesados. Depois voltamos a adicionar soda caustica e subimos o Ph mais um grau e meio e voltamos a fazer a extração do precipitado, mantendo-o separado do primeiro. Finalmente elevamos o PH até 7 e retiramos os restantes elementos em estado monoatomico. Agora resta retirar o magnésio, cálcio e silicio restantes na água. Para isso basta elevar o PH até 8,5. É conveniente guardar todos os precipitados separados e etiquetados. assim podemos fazer as misturas que forem necessárias sem problemas de maior conforme as necessidades.

A questão do cobre só existe se este estiver no estado metálico porque os traços minerais de cobre existentes em muitos medicamentos e até em vegetais criam dificuldades a pessoas cujo cérebro tenha propensão a desenvolver Alzeimer. A alzeimer é em grande parte uma consequencia de o organismo de algumas pessoas nãos ser capaz de processar esses traços minerais.

Podia indicar-vos quais os elementos monoatomicos de cada família mas isso éra fazer-vos preguiçosos, por isso vão lá estudar essa matéria. lol
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Magnetismo   Dom Ago 28, 2011 10:10 am

Carlos, quanto à reação do ormus ao campo magnético, como é a mecânica do processo?

Imagine por exemplo, que eu tenha dois tubos paralelos, ambos envolvidos com um mesmo papel alumínio. No tubo A, passa um líquido rico em ormus, no outro solução de sal+água+soda com ph 10,5. Se dentro desse revestimento de alumínio houver um imã próximo á tubulação que tem ormus, o ormus fugirá para a outra tubulação (solução de ph 10,5)? Ou o ormus irá para o estado metálico? A dúvida mor é: o ormus pularia de um vidro para outro usando os vidros como meio? Ao que me parece, vidro é crstal de silício, e silício retem ormus, não?

Outra gambiarra possível que imaginei seria um tubo em formato de Y de cabeça para baixo, tudo envolvido com papel alumínio, o imã perto de um dos ramos derivados do tubo principal.

Se me fiz entender, quero saber se é possível "conduzir" o ormus usando um imã e papel alumínio. E se o ormus for encurralado, ele procura um caminho longe do magnetismo, seja subindo, descendo num fluxo de líquido, ou se volta ao estado metálico.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Dom Ago 28, 2011 12:52 pm

O amigo anda a imaginar coisas complicadas com que fim ? hehehe...mas vamos lá responder a essas questões.

Se não há continuidade material o Ormus nunca poderá sair de um tubo e entrar no outro. Se for exposto a um iman forte ele vai é abrir caminho atravéz da matrix cristalina do vidro para se escapar do aperto em que o amigo o parece querer colocar. Quanto à estrutura Y que falou é claro que todo o Ormus que houver na haste que é exposta ao iman vai fugir em direcção a uma zona neutra, neste caso será a outra haste. Nestas circunstancias não há para cima nem para baixo para o Ormus. O que há é para fora dali na direcção que lhe fôr possível.

Quanto à possibilidade de o Ormus passar ao estado metálico ela é bem real se o magneto fôr muito forte e o Ormus fique a ele exposto por muito tempo. O que acontece é que estando em estado de alta rotação o Ormus cria um campo de Meissener expulsando assim de dentro de si todos os campos magnéticos. Porém se for exposto a um campo magnético forte o Ormus reage aumentando o Campo de Meissener para se defender, mas há um limite para além do qual o campo colapsa e o Ormus deixa de ter proteção. Nessa altura a única saída para o Ormus é baixar de energia caindo então para a vibração normal em que os átomos se agregam quimicamente para formar moléculas metálicas.

Agora o amigo faça o favor de parar de torturar o pobre do Ormus. Hehehehe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Complementando   Dom Ago 28, 2011 2:41 pm

Obrigado pela resposta. E o papel alumínio, que a priori, serve de escudo contra campos magnéticos, serviria para evitar que o ormus escape pelo vidro na "arapuca" que eu concebi?

O que o amigo considera imã forte? Aqueles imãs de HD computador, por exemplo?

Boa semana a todos confrades!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Seg Ago 29, 2011 2:56 am

O papel de aluminio serve de escudo magnético. Ou seja impede que os campos magnéticos incomodem o Ormus,mas não impedem o Ormus de se escapar. Tenha em atenção que onde colocar o magneto não deve ter papel de aluminio. O ideal seia ter dois magnetos comuns, não há necesidade de serem muito fortes. Nesse caso o amigo terá de colocar um magneto de cada lado com a polaridade de um ao contrário da polaridade do outro. Dessa forma é como se só um magneto ao redor do tubo se tratasse porque este estará envolvido pelo campo dos dois. Portanto, coloque um de cada lado com a polaridade de um invertida em relação à polaridade do outro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Limites de ph   Ter Ago 30, 2011 6:34 pm

O amigo relatou que o ph 14 deixa o ormus livre, solto dos seus aprisionantes. E a réplica funciona também em phs muito baixos (ph zero) ?

Estando o ormus solto, qual seria o critério dos elementos monoatômicos para se alojarem em um elemento quando o ph baixar? Por exemplo, abaixa-se o ph de 14 para 10.5, se tiver magnésio e cloro, o ormus prefere algum, ou escolhe ambos?

Outra questão: o amigo disse que magnetoterapia geralmente não funciona, e que quando funciona, é que os imãs fazem energia estagnada do corpo entrar em movimento. Aflorou uma dúvida: essa energia estagnada poderia ser ormus (já que ormus e magnetos não são muy amigos) ? Ou seja, se o ormus ficar represado em determinado órgão, o mesmo pode se debilitar ou entrar em colapso?

Boa noite a todos!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Qua Ago 31, 2011 7:44 am


Caro Robson, quando faz baixar o PH para 3,5 o que acontece é que todos os produtos que estavam no precipitado voltam ao estado de solução cristalina com a água. O Ormus continua dentro das mesmas moléculas em que se encontrava.

Em principio não se extrai Ormus de água clorinada porque o cloro não precipita. Mas se por qualquer razão houver água do mar com cloro é evidente que o Ormus que se encontre livre pode perfeitamente alojar-se nas moléculas de cloro.

O único lugar conhecido onde o Ormus Iridio se aloja permanentemente é na Glandula Hipófise. Nenhum dos outros elementos se aloja permanentemente em qualquer outro orgão, tanto quanto se saiba.

Os magnetos poderão talvez excitar os elementos Ormus que se encontrem na corrente sanguinea, já que ao passarem pela zona onde estão os magnetos podem sofrer alguma excitação extra. A menos que se tratem de magnetos acima dos mil Gaus não há risco de forçarem o Ormus a decair para o estado metálico numa passagem tão breve.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Sol   Sex Set 02, 2011 6:07 pm

Prezado, o processo de energizar o ormus em pó mediante o aquecimento em panela de aço no fogão pode ser substituída, por exemplo, pelo aquecimento usando uma daquelas lentes de binóculos ou lentes Fresnel e aquecendo o pó por algumas horas?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Sab Set 03, 2011 3:26 am

Evite expor o Ormus à luz solar. Sabe-se que o ultra-violeta força a travagem da rotação dos elementos Ormus e embora não se saiba qual a acção da luz sobre esses elementos sabe-se no entanto que desde sempre os sábios da antiguidade nos dizizm para fazer o Ormus no escuro. Logo, para estar do lado seguro evite toda a luz e campos magnéticos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Concentração   Dom Set 04, 2011 11:10 am

Carlos, existe uma concentração máxima de ormus por volume? Ou um determinado volume seja de sólido ou de líquido nunca fica saturado de ormus?

Muito obrigado!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Dom Set 04, 2011 11:25 am

É Claro que tem de haver um ponto em que não há mais espaço e nessa altura acontece uma saturação de Ormus. Mas para que isso aconteça é preciso turbinar três vezes o Ormus. É tudo uma questão de espaço no interior das moléculas em combinação com o efeito de Meissener. Por um lado o espaço disponivel é exiguo e por outro o efeito Meissener faz com que dois átomos em estado de alta rotação não se possam aproximar demais uns dos outros. A proporção de Ormus no precipitado é de cerca de um terço, daí que dificilmente se conseguirá acumular mais do que dois terços de Ormus ao precipitado já que deixa de haver espaço para tal.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo Silva




MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Dom Set 04, 2011 1:17 pm

Boa tarde!!! A todos os Confrades da sala. Espero que todos estejam bem. E realizando seus experimentos da melhor forma possível .Meus caros amigos devo começar está semana os experimentos, sal demorado este ( rsrsrrsr). Eu imprimi todas as páginas da sala, li mais de duas vezes e surgiu dúvidas.
Qual a temperatura que deve aquecer a água para poder acelerar o processo? No meu pensamento algo emtorno de 45 a 60 graus Celsius.
O amigo Carlos colocou na primeira página no dia 12 de junho,domingo segundo tópico a explicação:

“ Em seguida Encha novamente co água o precipitado lavado. Misture a água com PH 14 com a do precipitado lavado agitando a água vigorosamente. Agora, depois de medir o PH faça este descer até PH 8 usando ácido muriático,vinagre ou mesmo sumo de limão.”

E no outro tópico do dia 23 de junho, quinta – feiraa seguinte explicação:

“ Uma vez misturado o precipitado do PH 10,4 com a água do precipitado a 14 o amigo continua na receita normal fazendo baixar o PH até dissolver totalmente o precipitado. Isso acontece entre PH 3 e 4. Depois eleva o PH até 7,5 e precipita o Ormus de novo. “

O que eu não entendi foi ,qual o ph que eu vou usar é o de 8 ou o de 7,5? Ou tanto faz um ou outro?
Se eu fosse fazer agora eu faria com 8. Obrigado.


Muita paz e luz.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Dom Set 04, 2011 4:36 pm

Há que esclarecer bem as coisas. O processo simples tem duas alternativas de finalização. Uma delas consiste em precipitar e depois descer o PH com o uso de acido ou sumo de limão ou mesmo vinagre de maçã, até ao ponto em que todo o precipitado volta a estar em solução transparente com a água. De seguida adiciona-se solução de soda caustica fazendo subir o PH até 7,5. Esta operação tem como objectivo obter Ormus com menos magnésio , conseguindo assim um teor de Ormus mais elevado em relação ao total precipitado. Se houver necessidade de mais magnésio pode-se , depois de remover a água que fica por cima do precipitado, adicionar mais solução de soda caustica a esta fazendo subir o PH até 10 recolhendo então o precipitado que praticamente consiste somente de magnésio.

O processo de subir uma parte do precipitado até catorze tem como fim permitir obter uma maior concentração de Ormus no final da operação mantendo o teor de magnésio inicial na parte do precipitado que foi posto de lado. Neste caso não faria muito sentido baixar o PH até 3,5 para depois remover o excesso de magnésio já que se pretende obter Ormus com bom teor de magnésio mas com o dobro do teor de elementos Ormus. Neste caso basta baixar o PH até 8, porque se baixarmos mais começa a haver magnésio em solução cristalina que se separa do precipitado com a aparencia de água.

Espero ter esclarecido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo Silva




MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Dom Set 04, 2011 6:41 pm

Sim meu amigo você ajuda muito com seus esclarecimentos. A coisa vai clarear a medida que vamos praticando e reforçando com a teoria. Você só esqueceu de me dizer sobre a temperatura que eu devo colocar a água, eu pensei em 45 a 60 graus. Tenho mil perguntas a fazer mais ainda não é hora. Vou fazer o ormus e repassar para as pessoas que precisam para melhorar sua saúde.
Muita paz e luz.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Ter Set 06, 2011 10:58 am

A ideia de aquecer a água está interligada á necessidade de conseguir que haja precipitação mais ráspida, portanto mais temperatura da água é igual a maior rapidez de precipitação. Daí, quanto mais quente, mais rápida precipitação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo Silva




MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Sex Set 09, 2011 7:58 am

Bom dia!!A todos os amigos da sala. Foi colocado em alguns tópicos o uso do microondas. Como neste tópico " Retire a água que adicionou e leve ao micro-ondas a toda a
potencia durante três minutos tendo o cuidado de colocar outro prato um pouco
mais pequeno a sevir de tampa. Quando terminarem os três minutos retire com
cuidado os pratos do micro-ondas e destampe " .

O uso do microondas não vai prejudicar o ormus? Não entendi nada porque nós temos que proteger o ormus de ondas eletromaginéticas. Neste site de domoterapia em português encontramos muitas informações sobre ondas eletromagnéticas
,ttp://www.domoterapia.com.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=27%3Aradiacao-de-fornos-ou-ondas-de-microondas&catid=9%3Aradiacoes-nocivas&Itemid=18
Neste site ele condena o uso do microondas para alimentos. Quem quiser mais iinformações sobre ondas eletromagnéticas vai no site que tem muita informação.

Muita paz e luz.





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Carlos Ferreira

avatar

Zodíaco : Peixes Horóscopo chinês : Cachorro
Localização : Portugal

MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   Sex Set 09, 2011 8:56 am

Se um Campo de Meissener fôr exposto a um campo magnético, expande-se para dessa forma encontrar um equilibrio de forças. Só entra em colapso se fôr exposto durante muito tempo a um campo electromagnético. Levar o Ormus ao micro-ondas durante três minutos mal dá para o secar, portanto não causa o colapso do Campo de Meisser e pelo contrário aumenta-o significativamente devido ao aumento de rotação que ocasiona nos elementos monoatomicos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
QRMUS -- MÉTODOS DE EXTRAÇÃO
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
 Tópicos similares
-
» M.D.C. - (todos os valores)
» Deus tem sempre uma resposta, para tudo para todos (Deus nos surpreende - Bruna Karla).
» Calcule a soma de todos os números inteiros maiores do que -300 e menores do que 501 que não são múltiplos de 15
» A paz do Senhor a todos!
» Diante Deus Todos os Homens São Iguais... Mesmo ???

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Sejam todos bem-vindos ao Conhecimento Provisório! :: Conhecimento Provisório :: Ormus-
Ir para: